24 dezembro 2007

Amantes de Deus e do Mundo


O dia de um nascimento é motivo para nos alegrarmos. Sempre que nasce alguém para este mundo todas as famílias se juntam e em conjunto fazem a festa do natal.

Os cristãos reúnem-se com alegria para celebrar todos os anos o nascimento de Jesus. Muitos são os sentimentos que preenchem a nossa alma neste momento do ano, mas os votos de paz, amor, hamonia e esperança para todos são os que mais preenchem as nossas bocas.

Mas sabemos que temos de ir muito mais além. Tudo o que desejamos temos de viver e de sentir, pois para oferecer e desejar é preciso saber o que se dá. Mais uma vez fica o convite para ti e para mim de fazermos do Natal de Jesus o momento das nossas vidas em que vivemos o que desejamos, em que sentimos o que oferecemos.

Não tenhamos medo de ser diferentes pela maneira como vivemos a fraternidade e o amor. São os presentes de Deus que todos temos de agarrar com força e assumi-los no dia-a-dia! Ser cristão é ser um eterno amante de Deus e do mundo!!!

Nasceu para nós,...
Ama-nos sempre...
Tem-nos nos seus braços...
Acolhe-nos no seu regaço...
Lembra-nos junto do Pai!...

Um Santo Natal neste dia e ao longo de todo o ano!
Feliz 2008 !

Pe Ângelo Martins

18 dezembro 2007

Concerto de Natal


No dia 20 de Dezembro, pelas 21.00 horas, vai decorrer, na Igreja de São Miguel da Guarda, um concerto de Natal, com a participação do Grupo de Jovens da Paróquia e do grupo ‘Vozes de Esperança’. Associado a esta iniciativa, terá também lugar o projecto “Faz uma criança feliz”, envolvendo a Cáritas, a Casa da Sagrada Família e a Aldeia SOS. O momento será aproveitado para fazer a recolha de bens, nomeadamente brinquedos, calçado e roupa, destinados às crianças das três instituições que exercem a sua actividade na Guarda.

10 MILHÕES DE ESTRELAS


Vamos todos empenhar-nos na campanha "10 milhões de estrelas/um gesto pela paz".

Uma vela acesa na noite de Natal (24 de Dezembro) sendo um gesto de cada família/pessoa pela paz. Apesar de parecer pouco, pode ser muito, uma vez que a paz tem de nascer de dentro do nosso próprio coração, para depois a podermos levar ao resto do mundo.

Das verbas recolhidas pela campanha, 30% ficarão para a Cáritas Portuguesa e serão aplicadas no apoio a um país em vias de desenvolvimento (em 2007 as verbas destinaram-se a apoiar mulheres em situação de risco em Angola), num projecto especialmente pensado para dar resposta às necessidades/urgências das zonas mais desfavorecidas desse país. Os restantes 70% ficarão para cada Cáritas Diocesana, sendo já certo que todas elas irão igualmente apoiar projectos nacionais na mesma área.

Na nossa Diocese as velas já andam por aí, um pouco por todo o lado. Se quiserem adquirir podem contactar-nos ou então dirigirem-se directamente à sede da Cáritas Diocesana na Guarda ou na Casa Véritas, também na Guarda.

12 dezembro 2007

Intenção Missionária de Dezembro

"A fim de que a encarnação do Filho de Deus, que no Natal a Igreja celebra solenemente, ajude os povos do Continente Asiático a reconhecer em Jesus o Enviado de Deus, único Salvador do mundo."

06 dezembro 2007

Cabaz de Natal do Guard'África

A Isa e a Carina, do grupo Guard'África, estão a organizar um Cabaz de Natal.
Estás interessado(a) em colaborar com alguma coisa para "recheá-lo" ou então na ajuda de vendas de "rifas" ou comprá-las simplesmente?
Contacta-nos para o nosso email ou para o email do grupo.
O resultado deste cabaz irá reverter a favor do grupo, para viagens e envio de encomendas (livros, medicamentos, etc) para Angola.
Contamos com as tuas mãos?

19 novembro 2007

um olhar dobre o dia 17

No passado dia 17 de Novembro decorreu no Centro Apostólico D. João Oliveira Matos da Guarda a primeira acção de formação referente à Campanha Educativa “M Igual” - Igualdade não é Indiferença é Oportunidade - ; esta acção foi organizada pelo Secretariado Diocesano das Missões em estreita colaboração com a Fundação Gonçalo da Silveira, entidade que tem em mãos esta campanha.
Ao projectar esta acção de formação na Guarda o Secretariado das Missões quis sobretudo dar a conhecer aos participantes os oito objectivos para o desenvolvimento do milénio (ODM) que pretendem combater a pobreza extrema até 2015.
O dia começou com a Oração da manhã e com uma breve apresentação do Secretariado das Missões e dos seus objectivos para este ano, este momento esteve a cargo do P. Ângelo e do P. Marco que nos relembrou que através da infância conseguimos educar para o desenvolvimento e para a fé.
De seguida e depois de todos os participantes já se terem conhecido foi a vez de Margarida Alvim, formadora e representante da Fundação Gonçalo da Silveira, expor de forma clara e concisa os oito objectivos que compõem a Declaração do Milénio assinada em 2000 por 189 líderes políticos. Os objectivos são transparentes e muito urgentes de serem trabalhados, a saber, 1) erradicar a pobreza extrema e a fome; 2) conseguir o ensino universal; 3) promover a equidade entre sexos e a autonomia da mulher; 4) reduzir a mortalidade infantil; 5) melhorar a saúde materna; 6) combater o HIV/SIDA, o paludismo e outras doenças; 7) garantir a sustentabilidade do meio ambiente; 8) fomentar uma associação mundial para o desenvolvimento;“As metas expressas nos ODM são direitos humanos reclamáveis!”, se pensarmos que nos países sub desenvolvidos, das 100 mães que dão à luz apenas 28 são atendidas nos serviços de saúde.
Segundo a “ Pegada Mundial” isto é, a área que cada um de nós precisa para viver com os hábitos de vida que tem, cada um de nós, em Portugal, precisa de quatro ou cinco hectares de terra para sustentar a vida que leva; assim, se todos os humanos adoptassem o estilo de vida europeu seriam necessárias duas Terras e meia para nos suportar. É vital acordar e despertar para esta realidade e tentar combater os excessos que todos os dias cometemos num simples escovar de dentes, ao desperdiçar a água que muitos ainda não têm para beber.
Portugal conta também com um retrato sócio económico pouco favorável na medida em que entre 1995 e 2005 dois milhões de portugueses viviam na pobreza.
Segundo Margarida Alvim, as acções que praticamos no dia a dia causam impacto até onde nunca estivemos; o que se decide a milhares de quilómetros afecta-nos diariamente. A globalização também nos diz respeito.
Após a exposição teórica houve tempo para cada um de nós reflectir sobre a forma como poderíamos alcançar cada objectivo tanto nos nossos postos de trabalho, como através de acções locais ou mesmo de impacto mundial.
As dinâmicas ficaram a cargo da Maria Emanuel e da Maria do Carmo que durante a tarde nos envolveram e nos puseram a pensar de uma forma prática sobre tudo o que tínhamos ouvido durante a manhã.
Foi curioso constatar a abertura de todos os participantes face a questões tão delicadas como por exemplo a venda e o tráfico de crianças.
O dia terminou com a Eucaristia presidida pelo P. Marco que na homília nos “obrigou” a reflectir sobre o que faríamos se tivéssemos apenas 5 minutos de vida; a VIDA, este dom magnífico que Deus nos dá a cada minuto e que é urgente aprender a valorizar porque quando menos esperamos o fósforo já se apagou.
Foi uma acção bastante enriquecedora tanto do ponto de vista da aprendizagem como da interacção entre as pessoas. O SDM para além da apresentação dos ODM quis acima de tudo que este dia fosse o ponto de partida para “despertar a consciência missionária” através do desenvolvimento de outras acções a iniciar em centros educativos e catequeses paroquiais.
Está assim lançado o mote que segundo o P. Ângelo, nos irá ajudar a aprofundar melhor o ser missionário atento às coisas do mundo (relativamente à erradicação da pobreza extrema).
“ A descrença na nossa força é a nossa maior fraqueza” Gandhi

Silvie Azevedo, SDM

FORMAÇÃO INICAL

Foi no passado Sábado, no Centro Apostólico D. João de Oliveira Matos, na Guarda, que se realizou a primeira Formação para e do Secretariado Diocesano das Missões. Com a presença de cerca de duas dezenas e meia de pessoas foi um dia cheio de surpresas e de reflexão dos Objectivos para o Desenvolvimento do Milénio (ODM). Brevemente daremos mais notícias acerca do futuro destas mesmas formações em cada Zona Pastoral da nossa Diocese. Bem-haja pelas orações de todos!

09 novembro 2007

FORMAÇÃO INICIAL

No próximo dia 17 de Novembro vai ser realizada uma primeira Formação Inicial para todos os membros do Secretariado Diocesano das Missões, bem como para alguns responsáveis de catequeses paroquiais, de instituições de solidariedade social, de grupos sócio-caritativos e de grupos missionários.
Vai ser apresentado um plano de acção pastaoral missionário para este ano e o método como vai ser realizado. Mas o cerne desta formação está em alertar para os 8 objectivos do milénio, a saber:
1. reduzir para metade a pobreza extrema e a fome;
2. alcançar o ensino primário e universal;
3. promover igualdade entre os géneros;
4. reduzir para 2/3 a mortalidade das crianças;
5. reduzir para ¾ a taxa de mortalidade materna;
6. Combater o VIH/SIDA, a malária e outras doenças;
7. garantir a sustentabilidade ambiental;
8. criar uma parceria mundial para o desenvolvimento.
Como viver isto no dia-a-dia? Como levá-los para a nossa vida? o que podemos fazer para atingir algum deles (pelos menos tentar reduzir as suas taxas)?
São estas algumas das pequenas inquietações que nos vão acompanhar ao longo do dia.
Increve-te (aqui ou através do nosso mail)! Vais ver que vale a pena!
ELE pode contar com a tua presença?

03 novembro 2007

FORMAÇÃO INICIAL


Brevemente daremos mais informações. Para já fica o cartaz. Até breve, na esperança que ELE possa contar contigo nesta Missão!

29 outubro 2007

VIII Dia do Voluntário Missionário

Foi ontem o dia do Voluntário Missionário. Foi em Aveiro e um dia espectacular. Aqui fica um dos ecos desse dia.

UM DIA DO SENHOR DIFERENTE

No passado dia 28 de Outubro, alguns dos jovens pertencentes ao grupo Guard’Africa, assim como, elementos do Secretário das Missões da nossa diocese, acordaram bem cedo, pegaram nas suas “lancheiras” e rumaram até Aveiro. Onde se comemorou o VIII dia do Voluntário Missionário, o lema deste ano era “Comunicar 2015”.

Durante a manhã, os trabalhos incidiram na “exploração” do tema deste ano. O Dr. Jorge Pires Ferreira salientou que para as pessoas o maior problema do mundo são: as alterações climáticas, as doenças cardiovasculares, a obesidade…mas na verdade o maior problema da humanidade é não saber o que vai comer, vestir… Segundo ele vivemos numa sociedade mediática, pois só o que ouvimos e vemos através dos meios de comunicação é que assumimos como real, ou seja, é através destes meios que temos a percepção do mundo. Para ele o trabalho desenvolvido pelos voluntários missionários tem todos os ingredientes para ser notícia, logo é preciso divulgar/ comunicar o que vai acontecer (partida de um voluntário em missão) aos meios locais, ir informando a comunidade das experiências que o voluntário está a viver, e quando regressar dar um testemunho/partilha da sua experiência como voluntário missionário. No entanto, para que tudo isto seja possível o Dr. Jorge afirma serem necessários quatro passos: a divulgação da notícia à imprensa local, criar meios próprios, como por exemplo, blogs, feiras missionárias, power point com a partilha da experiência; também é importante, investir na formação ao nível de estratégias, para tornar a notícia mais apelativa e por ultimo, realizar um plano de actuação com os média, por exemplo para a divulgação de fotos.

A Dra. Rosário Costa chamou a atenção que a internet é um meio de comunicação que permite uma globalização poderosa. A partilha de informação é constantemente actualizada, a internet não pode ser vista como uma página, mas sim uma ligação que permite a formação de uma comunidade, onde a voz global chega mais longe.

No decorrer destes trabalhos fomos privilegiados pela presença do Nobel da Paz D. Ximenes Belo que salientou que Portugal é um país de missionários, pois o Espírito Santo permite que os leigos fiéis, coloquem em prática a celebração do Baptismo. Segundo ele em Timor as novas tecnologias não funcionam ainda muito bem e são extremamente caras, sendo as cartas ainda o maior meio de comunicação.

No final dois grupos (Ondjoyetu e Orbis) deram testemunho, partilhando como é comunicar através das novas tecnologias.

No final da manhã foi realizada a eucaristia, presidida por D.Ximenes Belo na Igreja Vera Cruz, onde foram enviados novos voluntários.

Após a eucaristia, os grupos de jovens com as suas “lancheiras” deslocaram-se ao jardim do Rossio para um almoço partilhado.

Da parte da tarde foi realizado um concurso de moliceiros, cada moliceiro tinha três grupos e um tema que tinha de abordar, através da sua criatividade, quando descessem a ria de Aveiro, os temas eram: Reduzir para metade a pobreza extrema e a fome, alcançar o ensino primário universal, Promover a igualdade entre géneros, Reduzir em 2/3 a mortalidade de crianças, reduzir 3/4 a taxa de mortalidade materna, combater a VIH/SIDA, a malária e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental e criar uma parceira mundial para o desenvolvimento. Foi também realizada uma feira do voluntário.

Foi um dia rico em experiências, partilhas, convívio mas sobretudo foi um dia cheio de Jesus.

Carina Martinho
Grupo Guard’Africa

27 outubro 2007

Quarto "Olhar"

Na próxima Segunda-feira, dia 29 de Outubro, Encontro da equipa do SDM às 21h00m, no Seminário Maior da Guarda. Em agenda está a Formação "M-IGUAL?" do próximo dia 17 de Novembro; a organização de um guião de meditação missionária dos quatro conjuntos de mitérios do Rosário (a ser lançado no final do mês para ajudar algumas comunidades nas meditações da Novena da Imaculada Conceição); a preparação do Mês de Janeiro (Infância Missionária); entre outros.

25 outubro 2007

um a um


ANA MARGARIDA

Uma jovem sorridente e de uma simplicidade e organização excepcionais. Professora, também já fez uma experiência de voluntariado em Angola. Desenrascada. Só não faz o que realmente não pode. É sempre a nossa "campainha" quando estamos a desviar-nos demasiado dos assuntos e que nos chama a atenção para sermos concretos e objectivos. Sem a sua capacidade de síntese e organização andaríamos um pouco à deriva. Sempre bem disposta e com um sorriso contagiante.

23 outubro 2007

Despertando a Oração na Guarda-Gare

Na noite de véspera do Dia Mundial das Missões estivemos unidos com cerca de meia centena de pessoas na Igreja Paroquial da Guarda-Gare. O grupo de Jovens "Vozes da Esperança" estiveram presentes e deram um brilho especial durante todo o tempo da Vigília Missionária com Adoração do Santíssimo Sacramento. Pensamos ter sido um momento de grande intimidade com Deus, onde se dialogou com Ele, lhe demos graças e puisemos as nossas intenções mais particulares diante dele. Na próxima sexta-feira encerramos o mês das Missões em Casal de Cinza, às 21h00m, com outra Vigília de Adoração ao Santíssimo Sacramento, esperando que assim consigamos continuar a despertar o coração para o nosso ser Missionário.

20 outubro 2007

Vigília Missionária na Guarda-Gare

É HOJE!

Às 21h00m todos estão convidados
a unir-se em oração pelas Missões
na Igreja Paroquial de S. Miguel (Guarda-Gare).

Vem juntar-te a este momento
de escuta da Palavra de Deus,
de meditação
e de canto.

Podemos contar contigo?

18 outubro 2007

17 outubro 2007

LEVANTA-TE

Escola Regional Dr José Dinis da Fonseca - Cerdeira

Esta acção de sensibilização para a ERRADICAÇÃO DA POBREZA, continua a ultrapassar todas as expectativas no nosso país. Até ao momento deste post, já estavam validadas mais de 50.000 "pessoas de pé". Pela nossa Diocese foram validadas as seguintes acções:

- da Escola Reginal Dr. José Dinis da Fonseca - Cerdeira (190),

- do Serviço de Pediatria do Hospital Sousa Martins - Guarda (4),

- de gente espalhada por toda a Diocese que foram fazendo de modo individual ou em grupo esta acção no decorrer de todo o dia (159, aparecendo validado como sendo a Diocese da Guarda em espaço público e incluindo 14 alunos da Escola de Santa Clara que estiveram durante o dia em visita de estudo),

- da Escola Secundária Campos Melo - Covilhã (800),

- outro grupo da Escola Secundária Campos Melo - Covilhã (900),

- da Cáritas Diocesana da Guarda (30),

- da Aldeia SOS - Guarda (15),

- do Externato Nossa Senhora dos Remédios - Tortosendo - Covilhã (405),

- Delegação CIVEC - Covilhã (50)

fazendo um total de 2553.

AGORA É SÓ CONTINUAR O TRABALHO INICIADO E DESENVOLVER AS ACTIVIDADES NECESSÁRIAS PARA A CONCRETIZAÇÃO DOS VÁRIOS OBJECTIVOS PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA ATÉ 2015.


12 outubro 2007

LEVANTA-TE, estás à espera de quê?



Vamos pedir a todos aqui reunidos que se levantem e que se juntem às centenas de milhar de pessoasque hoje estarão a fazer o mesmo, em mais de 100 países. Queremos relembrar aos líderes mundiais o seu compromisso com a erradicação da Pobreza Extrema e com os Objectivos de Desenvolvimento doMilénio até 2015.
Esta acção fará parte de um recorde mundial oficial do Livro do Guinness para o maior número de pessoas que se levantaram simultaneamente, em 24 horas, contra a pobreza! Em 2006, 23,5 milhões de pessoas em todo o mundo e 19 949 portugueses levantaram-se contra a pobreza extrema. Em 2007 assumimos o desafio de superar este recorde.

Nós, enquanto membros da geração que tenciona combater a pobreza extrema, levantamo-nos: 
1. porque não desejamos, perante as próximas gerações, dizer que sabíamos que em cada ano estavam a morrer desnecessariamente milhões de pessoas e que ficámos quietos, sem fazer nada;

2. porque não podemos ficar sentados enquanto uma criança nascida hoje num país pobre morrerá 30 anos mais cedo do que uma nascida num país rico;

3. porque não estamos a pedir caridade mas sim justiça. Em nosso nome, os líderes mundiais
comprometeram-se com os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. É necessário vontade política para atingir e exceder estes objectivos. Por isso, nós e centenas de milhar de cidadãos de mais de 100 países, estamos hoje de pé, para dizer: 
- aos líderes dos países mais ricos que cumpram com as três grandes promessas que fizeram
para ajudar a combater a pobreza: perdão da dívida, mais e melhor ajuda e comércio mais justo. 
- aos líderes dos países pobres para lhes pedir que tomem como prioridade salvar as vidas dos
seus cidadãos mais pobres. Nós pedimos-lhes que sejam transparentes e responsáveis na forma como gastam o dinheiro, que combatam as desigualdades e a corrupção. 
4. levantamo-nos porque hoje desejamos quebrar o recorde do número de pessoas que se levantam para exigir acção na luta contra a pobreza e assumir as promessas;

5. levantamo-nos porque queremos justiça agora. Não há mais desculpas. Nós não as aceitaremos.


O “LEVANTA-TE” está hoje a decorrer por todo o mundo. Esta nossa acção é importante para relembrar aos líderes mundiais que devem manter as suas promessas para acabar com a pobreza extrema até 2015. Não podemos perder esta oportunidade histórica, somos a primeira geração que pode acabar com a pobreza extrema!

11 outubro 2007

Foi mais um simples e terno olhar


Despertámos com a nossa oração e entregámo-nos nas mãos de Deus. A análise da vigília feita em Vila de Carvalho, a formação de Educação para o Desenvolvimento (a decorrer hoje em Lisboa onde está presente a Maria do Carmo, serva de Jesus) que virá ser feita aos membros do Secretariado, mas também a algumas pessoas que irão colaborar connosco nos primeiros projectos da Propagação da Fé e da Infância Missionária. Preparámos também parte das Vigílias Missionárias nos próximos dias 19 (Casal de Cinza) e 20 (Guarda-Gare) ambas às 21h00m. Depois de uma oração/canto final a Nossa Senhora, toma´mos um chá e fomos para o descanso. Bem Haja pelas vossas orações. Nós sentimo-las.

10 outubro 2007

"TERCEIRO OLHAR"

Hoje, a equipa do Secretariado que temos vindo a dar a conhecer vai reunir-se pela terceira vez. A preocupação fundamental neste momento está em DESPERTAR A CONSCIÊNCIA MISSIONÁRIA. O primeiro e único objectivo que vai orientar o nosso esforço ao longo dos próximos tempos. Despertar... a oração, a educação para o desenvolvimento, a evangelização,...

Senhor continua a dar os sinais que precisamos para descobrirmos o caminho que Tu nos estás a traçar.

08 outubro 2007

Intenção Missionária para Outubro


"A fim de que o Dia Mundial das Missões seja ocasião propícia para suscitar uma consciência missionária cada vez mais profunda em cada um dos batizados."

07 outubro 2007

um a um

ZÉLIA BOTAS

Uma jovem rapariga com um coração cheio de amor de Deus para dar. Sempre com um "SIM" pronto para dar. Raramente está indisponível para estender os seus braços. Chamamos por ela e ela aparece. É mais um rosto visível de que Deus ama e quer amar através dos homens. Professora de Música também já esteve em Angola doando algum tempo em favor de quem precisava do seu imenso sorriso. Sorrir é com ela.

04 outubro 2007

para lembrar e rezar....

Na memória de S. Francisco de Assis deixamos aqui fica o Cântico ao irmão Sol, no desejo que o esplendor destas palavras ecoem no coração de muitos.


Altíssimo, omnipotente, bom Senhor,
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção.

Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar.

Louvado sejas, meu Senhor,
Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o Senhor Irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.

E ele é belo e radiante
Com grande esplendor:
De ti, Altíssimo é a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Lua e as Estrelas,
Que no céu formaste claras
E preciosas e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Vento,
Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo
Pela qual às tuas criaturas dás sustento.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Água,
Que é mui útil e humilde
E preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Fogo
Pelo qual iluminas a noite
E ele é belo e jucundo
E vigoroso e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a mãe Terra
Que nos sustenta e governa,
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelos que perdoam por teu amor,
E suportam enfermidades e tribulações.

Bem aventurados os que sustentam a paz,
Que por ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a Morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.

Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar
Conformes à tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda não lhes fará mal!

Louvai e bendizei a meu Senhor,
e dai-lhe graças,
e servi-O com grande humildade.




03 outubro 2007

Oração pelos missionários

Ó Santa Teresinha,

sois exemplo de simplicidade e de humildade
e sempre vos colocastes nas mãos do Pai.

Intercedei junto a Deus para que os homens compreendam
o vosso caminho, que leva ao Céu,
para que vencendo o egoísmo e o orgulho,
possam construir um mundo melhor
e conquistem os povos para o Reino de Cristo pelo amor, justiça e paz.

Fazei com que os homens compreendam a mensagem do Evangelho
e sejam atraídos a viverem o ideal cristão do amor
pelo espírito de desapego e doação.

Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das missões,
rogai por nós e protegei os missionários.

Amém.

02 outubro 2007

Vigília Missionária em Vila de Carvalho - Covilhã

Rezar faz bem à alma e ao corpo, e por casa disso é que ontem (1 de Outubro), unidos a Santa Teresa do Menino Jesus, iniciámos o mês das Missões na comunidade Paroquial de Vila de Carvalho no arciprestado da Covilhã. Desta terra já partiram como voluntários missionários o Pedro e a Magda, facto este que também, se deve à intensa oração do povo desta comunidade cristã. Reflectindo na oração, no anúncio, nas exigências do nosso tempo, na vocação, na missão e no compromisso foram sendo lidos e meditados alguns textos bíblicos; cantou-se e ouviu-se o silêncio. É importante deixar que Deus fale nas palavras e no silêncio. Deus falou e mais uma vez renovámos o nosso compromisso de sermos missionários na vida, nunca esquecendo todos aqueles que precisam da nossa oração (recordámos de modo particular os povos de Darfur e Timor, bem como todos os doentes da comunidade e de todas as comunidades espelhadas pelo mundo). SENHOR JESUS, ILUMINA O NOSSO CAMINHO
Renovai em cada momento o nosso amor por Ti para que sejamos homens e mulheres mais empenhados em fazer a Tua vontade e fazer das Tuas as nossas mãos, dos Teus os nossos pés, das Tuas as nossas palavras.

30 setembro 2007

ORAÇÂO

VIGÍLIA MISSIONÁRIA
Vila do Carvalho - Covilhã
.................
1 de Outubro de 2007
21H00Mna memória Santa Teresinha do Menino Jesus

Santa Teresinha do Menino Jesus


No dia 14 de dezembro de 1927, o Papa Pio XI proclamou "Santa Teresa do Menino Jesus padroeira principal de todos os missionários, homens e mulheres, e de todas as missões existentes em toda a terra, com São Francisco Xavier e com todos os direitos e privilégios que convêm a este título". Como poderia tornar-se patrona das Missões uma monja carmelita que jamais deixou a sua clausura? O que fez Teresinha para alcançar tal título? Ela não pertenceu a uma ordem ou congregação de vida ativa. Em 30 de setembro de 1897, concluiu uma vida sem nenhuma "utilidade".

Sua "inatividade" nos constrange, a nós que vivemos correndo de um lado para outro e só valorizamos as pessoas empreendedoras, capazes de realizar muitas tarefas ao mesmo tempo. Teresinha nada realizou que merecesse aplausos do mundo. Não fundou mosteiros como Teresa d'Ávila, nem foi viver no meio dos leprosos como Francisco de Assis. Deus a convidou a realizar miudezas, coisas insignificantes. Deu-lhe a missão de nos lembrar o valor dos "pequenos nadas".

Chamou-a para que ela nos revelasse a estrada do abandono em Suas mãos. E Teresinha não decepcionou o seu Bem-Amado. Ela nos mostra o quanto é salutar aceitarmos nossos próprios limites e assumir a nossa pequenez, sem nos envergonharmos de nossa humanidade. Nada há de extraordinário na vida dessa monja. O que há de especial em Teresinha é a simplicidade com que amou a Deus.

Nunca pôde deixar o seu Carmelo para ir evangelizar em terras distantes, embora tenha acalentado o sonho de ir para o Oriente e ali viver sua vocação ao amor. No Carmelo de Lisieux foi comentado que ela seria enviada a um dos carmelos da Indochina. Como não realizou este projeto, prometeu a um irmão missionário, com quem se correspondia, que estaria com eles, logo que sua alma deixasse o "envelope da carne". Seu desejo de ser missionária era tão intenso que chega a confessar que não desejava sê-lo somente durante alguns anos, mas desde a criação até a consumação dos séculos. Além do mais afirma que uma só missão não lhe bastaria. Manteve correspondência com dois missionários, a quem extravasava seus ideais de partir em missão.

O ardor missionário de Teresinha se manifesta no seu zelo em salvar almas, isto é, conduzir as pessoas a Deus, fazendo-as cientes do quão são amadas pelo Senhor Misericordioso. Sua missão é fazer Deus amado, adorado, por seu amor, por sua bondade. . No Carmelo compreendeu que sua missão era "fazer amado o Rei do céu, submeter-lhe o reino dos corações..."


Vista exterior do carmelo

No leito de morte, preparando-se para o encontro com o Esposo, ela vai garantir a continuidade de sua missão no céu, que não será um lugar de descanso, mas de intercessão pelas pessoas para que se voltem para Deus: "... Minha missão vai começar, minha missão de fazer amado o Bom Deus como eu o amo, de dar meu pequeno caminho às almas".

Teresinha amplia o conceito de missão, levando-nos a compreender que, pela oração, também podemos nos tornar missionários. A oração é o sustento da ação missionária. A eficácia da evangelização depende da união com Deus. O trabalho de um apóstolo será mais eficaz se ele for um contemplativo. Um contemplativo será tanto mais autêntico quanto mais apostólica for sua intenção. Neste sentido, Teresinha foi uma apóstola, uma autêntica missionária pois ajudou, pela oração e por sacrifícios, os missionários, participando de seus trabalhos através de seu coração solidário, sedento de conduzir as pessoas ao conhecimento do amor misericordioso de Deus.


Última cela de Santa Teresinha

Para a Padroeira das Missões, a oração é uma arma invencível que Jesus lhe deu para tocar as pessoas. Muito mais que as palavras, a oração sensibiliza, testemunha, conforta e transmite esperança. Nossa vida de oração poderá estimular a santificação das pessoas através da atenção aos sinais da presença de Deus nos acontecimentos. A Santa de Lisieux nos ensina por sua vida que a contemplação é o alicerce da missão. É necessário cultivar uma espitualidade substanciosa, radicada no Evangelho, marcada pela necessidade de estarmos na presença de Deus numa atitude de adoração e escuta. Missão que não é sedimentada na oração não oferece resultados.

Santa Teresinha, padroeira das missões, intercedei junto a Jesus por todos os missionários e missionárias, por aqueles que deixam suas famílias para anunciar o Evangelho em terras distantes. E que possamos entender que todo cristão é chamado a ser missionário em sua própria família, em sua escola, em seu trabalho. Anunciar, evangelizar, espalhando a boa notícia de Jesus é tarefa de todos!

20 setembro 2007

já em vista o "segundo olhar"

Ontem, reuniu-se pela primeira vez o Secretariado. Neste "primeiro olhar" fomos tentando descobrir qual a Missão que nos estava a ser entregue pelo Bispo Diocesano. Fomos dialogando e fomos já agendando novos olhares que nos levarão, ou melhor, levarão Jesus ao encontro das várias comunidades cristãs da nossa diocese. Brevemente daremos mais novidades. Por isso é que ficou já agendado um "segundo olhar" para o próximo dia 27, quinta-feira, às 21h00m no Seminário da Guarda.


um a um


MARIA DO CARMO

Uma jovem que nos ilumina com a sua sabedoria, com a sua experiência de vida, a sua fé , o seu sorriso bem disposto, mas também partilha connosco o seu tempo de Missão em Angola (Leigos para o Desenvolvimento). Membro da Liga dos Servos de Jesus, está no Colégio da Cerdeira e, para além de professora de Ciências, este ano tem lá a missão de acompanhar o 5.º ano.

19 setembro 2007

Primeiro olhar

Hoje vai reunir-se pela primeira vez toda a equipa que vai integrar o Secretariado Diocesano das Missões da Diocese da Guarda. Às 21h00m no Seminário da Guarda está marcado o "primeiro olhar" de uns para os outros, para a Missão que nos foi entregue e ainda sobre o futuro e sobre o que o Espírito Santo quer de todos nós.

18 setembro 2007

nas palavras de...

No fim de semana de 14 a 16 de Setembro deste ano, os jovens pertencentes ao grupo Guard’África juntamente com os responsáveis do novo Secretariado das Missões da nossa diocese, disseram “Sim” a um convite de Deus, largaram tudo e seguiram esse chamamento; este levou-nos às Jornadas Missionárias que decorriam neste período em Fátima, o tema para este ano é “ O Futuro da Missão AD Gentes – perspectivas para o século XXI “. Ao longo destes dias reflectimos sobre “Os caminhos da Missão no Século XXI” no qual o Padre Manuel nos questionou qual o lugar de Cristo na missão do futuro assim como o lugar da Igreja; segundo ele temos de estar cientes que o centro da missão é o encontro pessoal com Jesus Cristo, pois uma missão tem muitos caminhos e dimensões e um salto de qualidade implica que os missionários proclamem a sua fé, sendo instrumentos para desenvolver uma relação forte com Jesus através de um intenerário de humildade. Outro tema também abordado foi “A Igreja local no coração da Igreja”, segundo a Doutora Maria Carvalho a Igreja é uma comunidade que deve ser sempre renovada, pois ser Igreja é viver a entrega de Deus é ser a célula viva do corpo de Cristo. Para ela a palavra chave da missão é ENTREGA. Os cristãos são vivos na fé, unidos no amor e fortes na esperança. “Missão e Comunhão das Igrejas locais” o D. Carlos Azevedo salientou a importância de promover uma espiritualidade de comunhão. O Espírito Santo ( guia da missão apostólica) impulsiona a Igreja que tem com missão anunciar o Evangelho. O Evangelho é palavra de vida e vai para além da situação. Reforça a ideia que o testemunho atinge qualquer cristão proporcionando uma relação com o exterior, ou seja uma comunhão com as pessoas. Frisou ainda que as Igrejas locais têm um papel importante; o de impulsionarem uma nova Onda onde o dia mundial das missões não fique resumido apenas às missões. A temática “Missão dos leigos no mundo de hoje” foi explicada pelo professor Juan Ambrósio o qual abordou várias coisas no entanto destaco apenas duas ou três ideias. Segundo ele a missão não é levar Deus a ninguém, Deus está lá é preciso que seja “saboreado”; facilitando a descoberta da sua presença. O voluntariado é concretizado na construção da historia humana com Deus. Durante estes dias foram também realizados painéis em que pessoas partilhavam as experiencias vividas na missão concerta e posteriormente na missão das Igrejas locais. Foram três dias vividos com muita intensidade, partilha e convívio. Termino com uma frase do professor Juan Ambrósio “ Amar a Deus, consiste em deixar-nos invadir pelo seu AMOR”.

Carina Martinho
Guard’África, Voluntariado Missionário

o regresso das JM2007

Fomos muitos os que da Diocese da Guarda rumaram a Fátima para reflectir n'«O futuro da missão ad gentes». Do Secretariado, do grupo Guard'África, de comunidade de institutos ad gentes da nossa diocese e alguns que quiseram ir por interesse e "curiosidade", fomos um bom grupo que se juntou a muitos outros de todo o país. Brevemente iremos aqui partilhar mais alguma coisa acerca desde três dias vividos em espírito missionário. Para já ficam algumas imagens dos dias passados e do grupo que por lá esteve.



14 setembro 2007

Rumo a Fátima

foi o ano passado com o nosso Bispo nas JM2006


Alguns elementos do Secretariado das Missões e do grupo Guard'África rumam hoje até Fátima para participar nas Jornadas Missionárias 2007. Será um tempo de formação, durante o qual contamos com a vossa oração. Nós também rezaremos por todos. Até breve!

11 setembro 2007

um a um


SILVIE AZEVEDO


Uma jovem cheia de boa disposição que se pode carecterizar pela sua extrema simplicidade e disponibilidade. Sempre com um sorriso na sua face para dar a qualquer uma das crianças da Aldeia SOS da Guarda (onde actualmente está a exercer). Já esteve em Missão em Moçambique, experiência esta que fica marcada por muitas coisas, mas também pela solicitude em pretar todos os cuidados necessários à Ana Castro.

09 setembro 2007

Intenção Missionária para Setembro

«Para que, aderindo com alegria a Cristo, todos os missionários e missionárias saibam ultrapassar as dificuldades que encontram na vida de cada dia.»

08 setembro 2007

um a um


ANA CASTRO

Uma jovem que para além da sua simpatia, deixa transparecer a presença de Jesus na sua vida. Passou pelo grupo de Jovens "A mensagem" na Guarda, é também uma jovem hospitaleira e no momento está a colaborar com o seu sorriso e com as suas mãos na Cáritas da Guarda. Ela já esteve drutante dois meses em Moçambique, tendo sofrido a provação da doença (malária cerebral), mas apesar de tudo continua a dar o seu sorriso às Missões.

06 setembro 2007

um a um


PEDRO MANGANA

Jovem simpático, empenhado, e muitas mais coisas que ele saberá dizer a seu tempo. Professor no Ensino Básico, acabou agora também de fazer uma formação em Língua Gestual. Sempre disponível peara fazer mais em nome d'Ele, aceitou este desafio! Também já esteve durante dois meses em Angola (luanda) a fazer voluntarido missionário.

05 setembro 2007

Jornadas Missionárias 2007

Já na próxima semana serão as Jornadas Missionárias 2007. Até ao momento estarão presentes 15 pessoas da nossa diocese, ligadas ao Secretariado das Missões e ao grupo Guard'África. Nos dias 14, 15 e 16 de Setembro as atenções acerca da Missão estarão centradas em Fátima, com o tema: "O futuro da Missão Ad Gentes. Perspectivas para o Século XXI".

17 agosto 2007

Papel e colaboração dos educadores na Infância Missionária

Qual o papel dos educadores no desenvolvimento desta aventura espiritual?

Sendo uma Obra de crianças para crianças, necessita, porém, da colaboração dos educadores: pais, sacerdotes, religiosos(as), professores, catequistas, encarregados de grupos e movimentos, amigos das missões e de todos os que, de algum modo, são responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento da dimensão missionária de fé das crianças e adolescentes.

É imprescindível que haja, entretanto, o testemunho de vida cristã, bem como amor às missões.

Como colaborar no incremento da Infância Missionária?

Antes de mais, conhecer e dar a conhecer os benefícios e potencialidades desta Obra de crianças para crianças, sobretudo na catequese da paróquia, escolas e colégios católicos. Sugiro, como primeiro passo, um contacto com a sede das OBRAS MISSIONÁRIAS PONTIFÍCIAS. Tudo faremos para dar as devidas e necessárias explicações e, por outro lado, fornecer o material missionário adequado às crianças.

14 agosto 2007

Quais são os objectivos da Infância Missionária?


Quais os seus objectivos? Muito sucintamente, apresentamos alguns:

a) Formar as crianças e adolescentes para a abertura universal, a fim de olharem mais além das fronteiras; formá-las para o serviço e doação de si e convidá--las a considerar sua possível vocação missionária;

b) Levá-las a rezar pelas missões e por todas as crianças de perto e de longe, unindo-se às intenções do Papa;

c) Incentivá-las a oferecerem pequenos sacrifícios, através de pequenas renúncias, como meio de partilhar da acção salvadora de Jesus;

d) Ajudá-las a partilhar os bens materiais, em espírito de solidariedade cristã.


11 agosto 2007

Acerca da Infância Missionária

Em Portugal, noutros países da Europa e não só, celebra-se a festa anual da Infância Missionária na solenidade da Epifania do Senhor.

A busca de maior implantação desta Obra e o seu desconhecimento por parte de muitos, inclusive paróquias e colégios católicos..., leva-nos a este breve apontamento sobre a sua natureza, objectivos e urgência da colaboração dos educadores.

Tendo como lema “crianças ajudam crianças”, o que é a Obra da Infância Missionária? ”Esta Obra é um serviço às Igrejas Particulares, que se propõe ajudar os educadores a despertarem progressivamente nas crianças uma consciência Missionária universal e levá-las a partilhar a fé e os meios materiais com as crianças de regiões e Igrejas mais pobres”. (Estatutos 1980, III, 17).


09 agosto 2007

Qual é o espírito das OMP?


As Obras Missionárias Pontifícias, no seu ser e agir, buscam a comunhão missionária. Promovem incansavelmente o intercâmbio mútuo dos dons que o Senhor, por seu Espírito, derramou nas Igrejas particulares e na Igreja universal; suscitam um espírito de solidariedade entre todas as Igrejas em vista à evangelização universal e permanecem em comunhão com o Papa que, em nome de Cristo, preside a comunhão universal da caridade.

08 agosto 2007

Quais são os objectivos das OMP?


Infundir nos católicos, desde a infância, o sentido verdadeiramente universal e missionário, despertando a responsabilidade para o compromisso na evangelização em todo o mundo.

Cooperar com a oração, sacrifícios e testemunho de vida cristã em favor das missões.

Estimular a colecta eficaz para ajudar todas as missões, segundo a necessidade de cada uma, recuperando o espírito de solidariedade e partilha fraternas das primeiras comunidades cristãs.

Suscitar vocações ad gentes e por toda a vida, tanto nas Igrejas de antiga fundação como nas jovens. O testemunho firme da fé manifesta-se no compromisso, na promoção e apoio das vocações missionárias.

Organizar missionariamente as comunidades eclesiais em todos os níveis.

07 agosto 2007

O que são as Obras Missionárias Pontifícias?

A Igreja, desde o início, dedicou-se intensamente no atendimento do mandato missionário de Jesus. Nem sempre, contudo, o realizou da mesma forma, tanto no que se refere à organização como aos métodos.

A partir do dia de Pentecostes, os Apóstolos pregaram o Evangelho. Elegeram, em seguida, colaboradores que, pela imposição das mãos, tomaram parte directa e oficial no anúncio da Boa Nova. Os bispos, sucessores dos Apóstolos, com seus colaboradores continuaram a evangelização.

A partir do Edito de Milão (313) do Imperador Constantino e até o século XII a evangelização realiza-se sem maior organização, pois cada bispo - e cada monge - empreende por conta própria viagens apostólicas com a finalidade de pregar o Evangelho entre os pagãos.

No séc. XIII, o Papa toma a direcção e coordena o movimento missionário. É ele quem chama as diversas ordens religiosas confiando-lhes os territórios de missão e o envio de missionários.

Na época das grandes descobertas, a evangelização é entregue aos Reis de Portugal e Espanha (Padroado). E com isto surgiram novas dificuldades: a excessiva ingerência dos Estados e a ausência de uma coordenação nos métodos e nas actividades.

Sente-se a urgência de um organismo que, em comunhão com o Papa, assumisse a direcção do movimento missionário. Na Epifania de 1622, Gregório XV funda a Sagrada Congregação para a Propagação da Fé (hoje Congregação para a Evangelização dos Povos). Inaugura-se uma nova etapa distinta da colonização e do Padroado.

O séc. XIX, após um declínio das missões, caracteriza-se por um despertar missionário e um florescimento de associações missionárias (de 1822 a 1916 registram-se 270). Esta realidade produziu também problemas: certa confusão entre os fiéis e uma desigualdade nas ajudas missionárias.

Entre essas Obras destacam-se por sua universalidade, organização e objectivos, a Obra de Propagação da Fé, Infância Missionária, São Pedro Apóstolo e mais tarde a União Missionária. O Papa Bento XV, na Encíclica "Maximum illud" (1919), as julga como instrumentos providenciais e as recomenda a todos os bispos.

Pio XI, em 1922, eleva as três primeiras à categoria de Pontifícias. A União Missionária recebeu este título do Papa Pio XII, em 1956. São instituições oficiais do Papa e, consequentemente, de toda a Igreja, para a animação e cooperação missionárias de todo o povo de Deus.

O Concílio Vaticano II, no Decreto "Ad Gentes", consagrou solenemente estas Obras como instrumento principal do Colégio Episcopal - do Papa e dos bispos - para a cooperação na actividade missionária universal da Igreja (AG 38).

As Obras Missionárias Pontifícias são o organismo oficial da Igreja universal e de cada Igreja particular para a animação e cooperação missionária universal.

As Obras Missionárias Pontifícias são uma instituição da Igreja universal e de cada Igreja particular. Elas exprimem a solicitude do Papa e dos pastores por toda a Igreja. Geram, nos católicos, desde a infância, o espírito de fraternidade universal e missionário, sem o qual não haverá verdadeira cooperação. Atendem e socorrem as mais diversas necessidades de ajuda material e espiritual de todos os povos. Promovem uma eficaz colecta para o bem de todas as missões atendendo às necessidades de cada uma.

As Obras Missionárias Pontifícias mantém vivo e circulante, nas comunidades eclesiais, o espírito de solidariedade e de universalismo missionário.

O Papa Paulo VI, na Mensagem para o Dia Mundial das Missões de 1963, disse: "As Obras Missionárias Pontifícias são a expressão directa e mais completa da solicitude do Supremo Pastor do rebanho de Deus por todas as Igrejas. Elas, em nosso nome, provêem, segundo um plano universal e com uma visão global, as mais diversas necessidades de ajuda material e espiritual que deve ser destinada a todas as nações".

As Obras Missionárias Pontifícias surgiram e se desenvolveram como organizações diferentes e autónomas. Hoje, elas constituem uma única instituição, embora sendo quatro Obras distintas.

"No exercício da sua actividade, estas Obras dependem, em nível universal, da Congregação para a Evangelização dos Povos, e, em nível local, das Conferências Episcopais e do Bispo de cada diocese" (RMi 84).

06 agosto 2007

Intenção Missionária para Agosto


“A fim de que a Igreja na China dê testemunho de uma coesão interna cada vez maior e possa manifestar a comunhão concreta e visível com o Sucessor de Pedro”

Contamos com a vossa oração



Este espaço está agora em formação.
Tal como este espaço na net está a ser criado,
também está agora a ser constituída a equipa
que vai tentar dinamizar as actividades do secretariado nos próximos tempos.
Por isso, e desde já contamos com a oração de todos.
Em breve, esperamos, haverá novidades.


Nova equipa de MISSÃO

D. Manuel da Rocha Felício, bispo da Guarda, nomeou o Pe Ângelo Miguel Nabais Martins como novo Director do Secretariado Diocesano das Missões, agradecendo ao Rev.do Pe António Maria Nunes Branco Prado todo o serviço até agora prestado.
Em colaboração directa fica também o Pe Marco Paulo Alves Ramos para a Obra da Santa Infância, ficando encarregado de garantir a relação com o Departamento da Infância e Adolescência do Secretariado Diocesano da Educação Cristã.