30 setembro 2007

ORAÇÂO

VIGÍLIA MISSIONÁRIA
Vila do Carvalho - Covilhã
.................
1 de Outubro de 2007
21H00Mna memória Santa Teresinha do Menino Jesus

Santa Teresinha do Menino Jesus


No dia 14 de dezembro de 1927, o Papa Pio XI proclamou "Santa Teresa do Menino Jesus padroeira principal de todos os missionários, homens e mulheres, e de todas as missões existentes em toda a terra, com São Francisco Xavier e com todos os direitos e privilégios que convêm a este título". Como poderia tornar-se patrona das Missões uma monja carmelita que jamais deixou a sua clausura? O que fez Teresinha para alcançar tal título? Ela não pertenceu a uma ordem ou congregação de vida ativa. Em 30 de setembro de 1897, concluiu uma vida sem nenhuma "utilidade".

Sua "inatividade" nos constrange, a nós que vivemos correndo de um lado para outro e só valorizamos as pessoas empreendedoras, capazes de realizar muitas tarefas ao mesmo tempo. Teresinha nada realizou que merecesse aplausos do mundo. Não fundou mosteiros como Teresa d'Ávila, nem foi viver no meio dos leprosos como Francisco de Assis. Deus a convidou a realizar miudezas, coisas insignificantes. Deu-lhe a missão de nos lembrar o valor dos "pequenos nadas".

Chamou-a para que ela nos revelasse a estrada do abandono em Suas mãos. E Teresinha não decepcionou o seu Bem-Amado. Ela nos mostra o quanto é salutar aceitarmos nossos próprios limites e assumir a nossa pequenez, sem nos envergonharmos de nossa humanidade. Nada há de extraordinário na vida dessa monja. O que há de especial em Teresinha é a simplicidade com que amou a Deus.

Nunca pôde deixar o seu Carmelo para ir evangelizar em terras distantes, embora tenha acalentado o sonho de ir para o Oriente e ali viver sua vocação ao amor. No Carmelo de Lisieux foi comentado que ela seria enviada a um dos carmelos da Indochina. Como não realizou este projeto, prometeu a um irmão missionário, com quem se correspondia, que estaria com eles, logo que sua alma deixasse o "envelope da carne". Seu desejo de ser missionária era tão intenso que chega a confessar que não desejava sê-lo somente durante alguns anos, mas desde a criação até a consumação dos séculos. Além do mais afirma que uma só missão não lhe bastaria. Manteve correspondência com dois missionários, a quem extravasava seus ideais de partir em missão.

O ardor missionário de Teresinha se manifesta no seu zelo em salvar almas, isto é, conduzir as pessoas a Deus, fazendo-as cientes do quão são amadas pelo Senhor Misericordioso. Sua missão é fazer Deus amado, adorado, por seu amor, por sua bondade. . No Carmelo compreendeu que sua missão era "fazer amado o Rei do céu, submeter-lhe o reino dos corações..."


Vista exterior do carmelo

No leito de morte, preparando-se para o encontro com o Esposo, ela vai garantir a continuidade de sua missão no céu, que não será um lugar de descanso, mas de intercessão pelas pessoas para que se voltem para Deus: "... Minha missão vai começar, minha missão de fazer amado o Bom Deus como eu o amo, de dar meu pequeno caminho às almas".

Teresinha amplia o conceito de missão, levando-nos a compreender que, pela oração, também podemos nos tornar missionários. A oração é o sustento da ação missionária. A eficácia da evangelização depende da união com Deus. O trabalho de um apóstolo será mais eficaz se ele for um contemplativo. Um contemplativo será tanto mais autêntico quanto mais apostólica for sua intenção. Neste sentido, Teresinha foi uma apóstola, uma autêntica missionária pois ajudou, pela oração e por sacrifícios, os missionários, participando de seus trabalhos através de seu coração solidário, sedento de conduzir as pessoas ao conhecimento do amor misericordioso de Deus.


Última cela de Santa Teresinha

Para a Padroeira das Missões, a oração é uma arma invencível que Jesus lhe deu para tocar as pessoas. Muito mais que as palavras, a oração sensibiliza, testemunha, conforta e transmite esperança. Nossa vida de oração poderá estimular a santificação das pessoas através da atenção aos sinais da presença de Deus nos acontecimentos. A Santa de Lisieux nos ensina por sua vida que a contemplação é o alicerce da missão. É necessário cultivar uma espitualidade substanciosa, radicada no Evangelho, marcada pela necessidade de estarmos na presença de Deus numa atitude de adoração e escuta. Missão que não é sedimentada na oração não oferece resultados.

Santa Teresinha, padroeira das missões, intercedei junto a Jesus por todos os missionários e missionárias, por aqueles que deixam suas famílias para anunciar o Evangelho em terras distantes. E que possamos entender que todo cristão é chamado a ser missionário em sua própria família, em sua escola, em seu trabalho. Anunciar, evangelizar, espalhando a boa notícia de Jesus é tarefa de todos!

20 setembro 2007

já em vista o "segundo olhar"

Ontem, reuniu-se pela primeira vez o Secretariado. Neste "primeiro olhar" fomos tentando descobrir qual a Missão que nos estava a ser entregue pelo Bispo Diocesano. Fomos dialogando e fomos já agendando novos olhares que nos levarão, ou melhor, levarão Jesus ao encontro das várias comunidades cristãs da nossa diocese. Brevemente daremos mais novidades. Por isso é que ficou já agendado um "segundo olhar" para o próximo dia 27, quinta-feira, às 21h00m no Seminário da Guarda.


um a um


MARIA DO CARMO

Uma jovem que nos ilumina com a sua sabedoria, com a sua experiência de vida, a sua fé , o seu sorriso bem disposto, mas também partilha connosco o seu tempo de Missão em Angola (Leigos para o Desenvolvimento). Membro da Liga dos Servos de Jesus, está no Colégio da Cerdeira e, para além de professora de Ciências, este ano tem lá a missão de acompanhar o 5.º ano.

19 setembro 2007

Primeiro olhar

Hoje vai reunir-se pela primeira vez toda a equipa que vai integrar o Secretariado Diocesano das Missões da Diocese da Guarda. Às 21h00m no Seminário da Guarda está marcado o "primeiro olhar" de uns para os outros, para a Missão que nos foi entregue e ainda sobre o futuro e sobre o que o Espírito Santo quer de todos nós.

18 setembro 2007

nas palavras de...

No fim de semana de 14 a 16 de Setembro deste ano, os jovens pertencentes ao grupo Guard’África juntamente com os responsáveis do novo Secretariado das Missões da nossa diocese, disseram “Sim” a um convite de Deus, largaram tudo e seguiram esse chamamento; este levou-nos às Jornadas Missionárias que decorriam neste período em Fátima, o tema para este ano é “ O Futuro da Missão AD Gentes – perspectivas para o século XXI “. Ao longo destes dias reflectimos sobre “Os caminhos da Missão no Século XXI” no qual o Padre Manuel nos questionou qual o lugar de Cristo na missão do futuro assim como o lugar da Igreja; segundo ele temos de estar cientes que o centro da missão é o encontro pessoal com Jesus Cristo, pois uma missão tem muitos caminhos e dimensões e um salto de qualidade implica que os missionários proclamem a sua fé, sendo instrumentos para desenvolver uma relação forte com Jesus através de um intenerário de humildade. Outro tema também abordado foi “A Igreja local no coração da Igreja”, segundo a Doutora Maria Carvalho a Igreja é uma comunidade que deve ser sempre renovada, pois ser Igreja é viver a entrega de Deus é ser a célula viva do corpo de Cristo. Para ela a palavra chave da missão é ENTREGA. Os cristãos são vivos na fé, unidos no amor e fortes na esperança. “Missão e Comunhão das Igrejas locais” o D. Carlos Azevedo salientou a importância de promover uma espiritualidade de comunhão. O Espírito Santo ( guia da missão apostólica) impulsiona a Igreja que tem com missão anunciar o Evangelho. O Evangelho é palavra de vida e vai para além da situação. Reforça a ideia que o testemunho atinge qualquer cristão proporcionando uma relação com o exterior, ou seja uma comunhão com as pessoas. Frisou ainda que as Igrejas locais têm um papel importante; o de impulsionarem uma nova Onda onde o dia mundial das missões não fique resumido apenas às missões. A temática “Missão dos leigos no mundo de hoje” foi explicada pelo professor Juan Ambrósio o qual abordou várias coisas no entanto destaco apenas duas ou três ideias. Segundo ele a missão não é levar Deus a ninguém, Deus está lá é preciso que seja “saboreado”; facilitando a descoberta da sua presença. O voluntariado é concretizado na construção da historia humana com Deus. Durante estes dias foram também realizados painéis em que pessoas partilhavam as experiencias vividas na missão concerta e posteriormente na missão das Igrejas locais. Foram três dias vividos com muita intensidade, partilha e convívio. Termino com uma frase do professor Juan Ambrósio “ Amar a Deus, consiste em deixar-nos invadir pelo seu AMOR”.

Carina Martinho
Guard’África, Voluntariado Missionário

o regresso das JM2007

Fomos muitos os que da Diocese da Guarda rumaram a Fátima para reflectir n'«O futuro da missão ad gentes». Do Secretariado, do grupo Guard'África, de comunidade de institutos ad gentes da nossa diocese e alguns que quiseram ir por interesse e "curiosidade", fomos um bom grupo que se juntou a muitos outros de todo o país. Brevemente iremos aqui partilhar mais alguma coisa acerca desde três dias vividos em espírito missionário. Para já ficam algumas imagens dos dias passados e do grupo que por lá esteve.



14 setembro 2007

Rumo a Fátima

foi o ano passado com o nosso Bispo nas JM2006


Alguns elementos do Secretariado das Missões e do grupo Guard'África rumam hoje até Fátima para participar nas Jornadas Missionárias 2007. Será um tempo de formação, durante o qual contamos com a vossa oração. Nós também rezaremos por todos. Até breve!

11 setembro 2007

um a um


SILVIE AZEVEDO


Uma jovem cheia de boa disposição que se pode carecterizar pela sua extrema simplicidade e disponibilidade. Sempre com um sorriso na sua face para dar a qualquer uma das crianças da Aldeia SOS da Guarda (onde actualmente está a exercer). Já esteve em Missão em Moçambique, experiência esta que fica marcada por muitas coisas, mas também pela solicitude em pretar todos os cuidados necessários à Ana Castro.

09 setembro 2007

Intenção Missionária para Setembro

«Para que, aderindo com alegria a Cristo, todos os missionários e missionárias saibam ultrapassar as dificuldades que encontram na vida de cada dia.»

08 setembro 2007

um a um


ANA CASTRO

Uma jovem que para além da sua simpatia, deixa transparecer a presença de Jesus na sua vida. Passou pelo grupo de Jovens "A mensagem" na Guarda, é também uma jovem hospitaleira e no momento está a colaborar com o seu sorriso e com as suas mãos na Cáritas da Guarda. Ela já esteve drutante dois meses em Moçambique, tendo sofrido a provação da doença (malária cerebral), mas apesar de tudo continua a dar o seu sorriso às Missões.

06 setembro 2007

um a um


PEDRO MANGANA

Jovem simpático, empenhado, e muitas mais coisas que ele saberá dizer a seu tempo. Professor no Ensino Básico, acabou agora também de fazer uma formação em Língua Gestual. Sempre disponível peara fazer mais em nome d'Ele, aceitou este desafio! Também já esteve durante dois meses em Angola (luanda) a fazer voluntarido missionário.

05 setembro 2007

Jornadas Missionárias 2007

Já na próxima semana serão as Jornadas Missionárias 2007. Até ao momento estarão presentes 15 pessoas da nossa diocese, ligadas ao Secretariado das Missões e ao grupo Guard'África. Nos dias 14, 15 e 16 de Setembro as atenções acerca da Missão estarão centradas em Fátima, com o tema: "O futuro da Missão Ad Gentes. Perspectivas para o Século XXI".