19 setembro 2011

Conclusões das Jornadas Missionárias 2011

Voluntariado e Missão” foi o tema desenvolvido pelas Jornadas Missionárias 2011. Realizaram-se em Fátima de 16 a 18 de setembro, no Convívio de S. Agostinho, com a participação de cerca de 400 pessoas.

O tema foi motivado pelo Ano Europeu do Voluntariado e inspirado pela Carta Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa sobre o voluntariado. As linhas de força do voluntariado social, pastoral e missionário foram aprofundadas por meio de conferências, experiências de vida e celebrações litúrgicas.

Constatamos que, ao longo da história da humanidade e da Igreja, a maioria dos serviços, associações e causas têm funcionado e ainda funcionam graças ao serviço dedicado, voluntário e anónimo dum número incontável de pessoas. Nos últimos 20 anos, em Portugal, começaram a surgir organizações cujo único objetivo é promover, formar e enviar voluntários, de curta ou longa duração, para uma Missão específica. Na Igreja, é a Fundação Fé e Cooperação (FEC) que coordena a plataforma do voluntariado missionário.

Sintetizamos a partilha e a reflexão destas Jornadas num decálogo do voluntariado missionário.

SER VOLUNTÁRIO É

  1. Encontrar na Fé e identidade com Cristo a verdadeira motivação para fazer voluntariado, perto ou longe, na Igreja ou na sociedade.
  2. Continuar a Missão de Jesus, por meio do próprio testemunho e coerência de vida, contribuindo assim para a construção do Reino de Deus no mundo.
  3. Exercer a cidadania, baseada na corresponsabilidade pelo bem comum e universal.
  4. Fazer a diferença profética, num mundo centrado no bem pessoal, no lucro e na exploração do outro e da natureza.
  5. Viver numa atitude de abertura aos desafios do mundo, mais do que procurar ações e experiências pontuais.
  6. Ter uma nova consciência social, motivada pelo amor ao próximo e não pela necessidade de resolver os próprios problemas.
  7. Viver em formação permanente e específica para melhor poder servir com qualidade e sustentabilidade.
  8. Criar relações de vizinhança, fundadas no respeito e na solidariedade entre irmãos, iguais na dignidade, mas diferentes nas necessidades.
  9. Aprender a trabalhar em equipa e em rede, criando comunhão e promovendo solidariedade local e global.
  10. Acreditar que quem quer partilhar a vida e o seu tempo gratuitamente sempre arranja maneira, pois é dando que se recebe; mas quem vive para si mesmo sempre arranja desculpas.

Os participantes pedem aos nossos governantes que promovam o voluntariado e lhe deem um enquadramento jurídico que proteja o voluntário empresarial da exploração, apoie o voluntariado de longa duração no regresso ao trabalho remunerado e incentive os jovens à prática do voluntariado como raiz de mudança social.

As próximas Jornadas Missionárias serão em Fátima, de 14 a 16 de setembro de 2012.