26 março 2008

POR JESUS: SER MAIS E MELHOR

A Páscoa é a celebração cristã da Ressurreição de Jesus. Com a Sua Ressurreição celebramos também a nossa própria libertação das cadeias que nos amarram demasiado às coisas deste mundo. O mundo actual seduz-nos com uma variedade imensa de distrações que nos fazem esquecer por vezes o essencial da vida: VIVER!
A Páscoa não é simplesmente mais uma festa que todos celebramos no ano, mas é a verdadeira festa dos cristãos! Jesus veio ao mundo por amor. Pregou por amor,... viveu por amor,... sofreu por amor,... morreu por amor,... Ressuscitou por amor do Pai!
Muitos são os que querem recusar viver a vida, seja por medo, ou seja por “falta de tempo”. O Filho de Deus não se recusou viver a nossa humanidade: não teve medo e disponibilizou-se a tempo inteiro para nós. Qual é o tempo que dedicamos a fazer com que a nossa vida (boca, mãos, pés e todo o corpo) seja sua? Se Ele não teve medo de viver e de morrer, nós também não o devemos ter!
Na Ressurreição de Jesus encontra-se a alegria da vida terrena, mas também da vida eterna. Não passemos em “branco” mais uma Páscoa. Amemos Jesus como Ele amou “ os que estavam no mundo até o fim”. Amemos o próximo como a nós mesmos. Saudemos quem nos vira a cara. Aprendamos a perdoar como Ele perdou e pediu o perdão do cimo da árvore da vida: “Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem”.
Somos cristãos verdadeiros e conscientes da nossa fé. Por isso sabemos bem o que fazemos! Façamos da nossa vida um maior e mais fiel sinal de Deus no mundo!

Pe Ângelo Martins

Com os votos de uma Santa Páscoa
na alegria de Cristo Ressuscitado!

06 março 2008

Intenção Missionária de Março 2008

Para que os cristãos que em tantas partes do mundo e de várias maneiras são perseguidos por causa do Evangelho, amparados pela força do Espírito Santo, continuem a testemunhar com coragem e franqueza a Palavra de Deus.

O Programa para o Congresso Missionário Nacional 2008 (3 a 7 de Setembro, Fátima)

Dia 3 (Quarta-feira)

21.30h Abertura - A Missão e as incertezas do mundo contemporâneo: Cardeal Patriarca – D. José Policarpo

Dia 4 (Quinta-feira)

09.30h Situações Ad Gentes na Igreja em Portugal: D. António Couto – Bispo Auxiliar de Braga

11.00h Painel: Testemunhos da missão na Igreja em Portugal: (Mundo da mobilidade, exclusão social e transmissão da Fé)

13.00h Almoço

15.00h Espaço aberto para debate

17.00h Portugal: o desafio dos valores: Maria José Nogueira Pinto

19.00h Eucaristia

20.00h Jantar

21.30h Cinefórum (Filme a escolher)

Dia 5 (Sexta-feira)

09.30h Os novos caminhos da Missão Ad Gente: José Ornelas Carvalho

11.00h A Missão no coração da Igreja Local: João Duque

13.00h Almoço

15.00h Painel: Experiências missionárias nas Igrejas Locais

(Workshop por Dioceses)

17.00h Debate em Assembleia

19.00h Eucaristia

20.00h Jantar

21.30h A Missão que sonhamos: a partilha de “tesouros” das Igrejas-irmãs: D. Gabriel Mbilingi - Angola


Dia 6 (Sábado)

09.30h Os novos espaços dos Leigos na Missão Ad Gente: António Vaz Pinto

11.00h Painel: Experiências de partilha missionária entre as Igrejas

13.00h Almoço

15.00h Momento Multimédia e Laicado Missionário

(Feira do Voluntariado)

17.00h Linhas de acção para o futuro da Missão em Portugal : D. Manuel Quintas – Presidente Comissão Episcopal Missões

19.00h Eucaristia

20.00h Jantar

21.30h Convívio Missionário

(Momento Musical - Banda a escolher ou outro tipo de animação)

Dia 7 (Domingo)

09.00h Missão Universal e Igreja Local: D. Jorge Ortiga – Arcebispo de Braga

11.00h Eucaristia no Santuário – Cardeal Patriarca – D. José Policarpo

13.00h Almoço

05 março 2008

3.º Formação Nacional promovida pela FEC

Nos passados dias 1 e 2 de Março, reuniram-se em Fátima, no Seminário Missionário do Verbo Divino, para a 3ª sessão de formação do Programa Anual do Voluntariado Missionário, cerca de 45 participantes, abordando o tema "Teologia Missionária e Diálogo Inter-Religioso".

A chegada dos voluntários missionários a uma terra estrangeira requer uma atitude de grande abertura no que respeita às práticas culturais aí vividas. O desafio coloca-se em dois níveis: na desconstrução de quadros culturais apreendidos na sociedade de origem e na aculturação/apropriação de novas formas de entendimento cultural, encontradas nos países de acolhimento. No entanto, esta incorporação cultural nunca pode perder de vista o essencial da acção missionária: a prática dos valores do Evangelho!

É ainda essencial perspectivar que em terras de missão os voluntários encontram e trabalham, frequentemente, com comunidades religiosas não cristãs. De forma a despertar os voluntários missionários para estas questões, o Pe. Paulino Mand'kalema, missionário da Congregação dos Sagrados Corações, o Pe. José Antunes, o Pe. José Augusto Leitão, missionários do Verbo Divino e o Sr. José, Presidente da Associação de Moradores da Quinta do Mocho, crente muçulmano, reflectiram, respectivamente, sobre as temáticas da Teologia da Missão (Inculturação e Aculturação) e Diálogo Inter-Religioso.

A sessão contou ainda com os testemunhos da Maria Augusta Estima, da ORBIS, que em 2006 esteve em missão em Angola, durante 1 mês, e Marisa Costa, Jovem Hospitaleira, que esteve em Moçambique durante um ano e regressou há 3 semanas.

Nesta sessão, estiveram presentes 16 entidades, confirmando a importância destas acções de formação conjunta promovidas pela Plataforma de Voluntariado Missionário. Foram elas: Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres; Congregação dos Sagrados Corações; Congregação Salesiana; Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria; Guard’África; Juventude Hospitaleira; Leigos Missionários da Consolata; Leigos Missionários Carmelitas Descalços; Leigos Missionários Combonianos; Movimento Teresiano de Apostolado; Grupo Ondjoyetu; ORBIS; Irmãs de São José de Cluny; Voluntariado Espiritano; Voluntariado Teresa de Saldanha; e Jovens Missionárias da Apresentação de Maria.

A próxima sessão está marcada para os dias 19 e 20 de Abril, também em Fátima.


in Funcação Evamgelização e Culturas